Tratamento natural da candidíase

A candidíase é uma doença provocada por fungos que pode ocorrer tanto em homens quanto em mulheres. É caracterizada como uma das mais frequentes infecções genitais e pode ser transmitida através de relações sexuais.
A candidíase é uma infecção causada por fungos. Os fungos Cândida albicans são, geralmente, os principais causadores da doença. As cândidas são pequenas leveduras ovais que se multiplicam sexuadamente e assexuadamente. Os locais que costumam ser atacados pela cândida são o períneo, a região perianal e a região inguinal. A candidíase pode ocorrer também em outras regiões como na boca, por exemplo. Neste caso, ela é popularmente chamada de sapinho.

Como se adquire?

candidíase vaginal é uma das mais frequentes infecções genitais na mulher. A Cândida albicans é um fungo que faz parte da flora vaginal, porém, quando ocorre a proliferação desregulada deste fungo no local, dá-se início a um quadro de candidíase.
Em geral, a baixa imunidade deixa a pessoa predisposta a contrair a doença. Outras circunstâncias como diabetes, uso prolongado de anticoncepcionais orais, uso de antibióticos, de medicamentos imunosupressivos, gravidez, roupas muito justas e obesidade, também são fatores que podem deixar o indivíduo mais vulnerável à cândida.
A mulher com baixa imunidade ou devido a outras situações como as mencionadas acima, torna a região vaginal um ambiente ideal para a proliferação do fungo. Ao entrar em contato com o homem durante uma relação sexual, caso este também esteja imunodeprimido, pode haver um contágio. Poucos homens desenvolvem os sintomas da candidíase, porém, acabam se tornando fonte de reinfecção para mulheres que estejam com baixa imunidade.
Em certos casos pode ocorrer a transmissão da mãe para o bebê durante o parto. Ou ainda, através de secreções da boca, como nas situações de sapinho.
Quais são os sintomas?
Na candidíase oral é muito comum ocorrer dor e vermelhidão na boca. Algumas manchas brancas também podem aparecer na região da bochecha e da língua. Já a candidíase que acomete os órgãos genitais provoca, nas mulheres, coceira, ardor e um corrimento vaginal branco e espesso.  Geralmente, a vulva e a vagina ficam inchadas e avermelhadas. Estes sintomas podem, inclusive, espalhar-se pela região inguinal.
No homem a infecção gera inchaço e vermelhidão no pênis e no prepúcio, pequenas manchas na região genital e coceira. Pode também ocorrer alguns leves edemas e, em casos mais graves, distúrbios gastro-intestinais e respiratórios.
Relatos achados na internet
  • “Estou percebendo um corrimento branco saindo da vagina”
  • “Sinto muita coceira”
  • “O local está muito vermelho”
  • “Sinto dores e muito incomodo”
Como é feito o diagnóstico?
Através de exames clínicos e laboratoriais pode-se chegar ao diagnóstico de uma candidíase, pois é preciso pesquisar o agente causador do distúrbio.  Assim que confirmada a infecção, deve-se dar início imediato ao tratamento, para que não ocorram complicações futuras.
Veja mais imagens: Clique Aqui!
Como é o tratamento?
Para o tratamento da candidíase pode ser recomendado o uso de medicamentos orais ou locais. Antimicóticos e pomadas antifúngicas para uso local são muito eficientes.

Exemplos de medicamentos utilizados no tratamento da candidíase;

a) Para homem;
Fluconazol 
150 mg em dose única.

b) Para mulher; 
Nistahotina Creme Vaginal 
100.000 UI - bisnaga contendo 60 g com aplicador. 

O tratamento mais eficaz, 
para que qualquer medicamento dê certo, e melhor é evitar 
a promiscuidade sexual. 

Caso a candidíase seja algo recorrente ou, caso o uso destes medicamentos não seja o suficiente, pode ser prescrito algum tipo de medicamento oral de uso mais prolongado.
Como prevenir?
candidiase oralSão muitas as medidas que podem ser tomadas com o intuito de prevenir o surgimento da doença. Evitar roupas muito justas e feitas com material sintético é uma boa iniciativa. Trocar o seu papel higiênico por aqueles brancos e sem perfume também é muito indicado. A boa alimentação e uma vida saudável são fatores que sempre ajudam na prevenção de doenças. Usar camisinha em todas as suas relações sexuais é imprescindível. Procure evitar o consumo de bebidas alcoólicas e não fume.
Higiene íntima adequada é fundamental contra a candidíase e contra diversas outras infecções genitais. Evite utilizar absorventes internos. Após o banho, seque bem todas as regiões do seu corpo evitando passar a toalha no local, seque com um toalhinha antibacteriana higiênica, se preferir se Polvilho Antisséptico Granado , para ajudar secar os ferimentos e procure não tomar banhos de banheira, principalmente em locais como motéis. Não divida toalhas e roupas com outras pessoas.
Prefira sempre os sabonetes neutros e adquira o hábito de utilizar ferro de passar em suas roupas íntimas.  Tomando medidas como estas, não somente a candidíase como muitas outras doenças infecciosas poderão ser evitadas. Cuide da sua alimentação e mantenha bons hábitos de higiene.
A candidíase é uma doença moderna, resultado de certas inovações médicas, como antibióticos, pílula anticoncepcional, comidas refinadas – o nome já diz: (re)finada = morta duas vezes) e muitos doces.

Como a cândida prefere doces e amidos, deve-se evitar comer doces, inclusive algumas frutas, massas e alguns vegetais leguminosos, como batata-inglesa.

A medicina alopática enfrenta a candidíase com nistatina, que inibe o crescimento de leveduras como cândida. Essa substância não funciona sempre, porque a cândida pode criar resistência a ela, e também não previne sucessivos ataques de cândida.

As terapias naturais são mais potentes e efetivas contra a candidíase e a recuperação dura de 6 a 12 meses (ou até mais, dependendo do tempo em que se tem a doença e do grau dos sintomas, pois a cândida demora a ser eliminada pelo corpo).


O segredo para vencer a cândida é limpar bem o sistema digestivo. Para tanto, deve-se beber muita água e comer muita fibra, a fim de eliminar as células mortas da levedura. Se tiver diarreia, o chá da folha de goiabeira resolve.

CONCILIAR TRATAMENTO NATURAIS COM É VÁLIDO 


Seguem algumas sugestões de tratamento contra a candidíase. Pode-se fazê-los juntos ou variar um pouco.

Alho e cebola: Ajudam a combater tanto cândida quanto parasitas, pois têm propriedades antibacterianas, antiinflamatórias e antifúngicas. Prefira-os ao natural. Os suplementos de óleo ou extrato de alho também são bons, mas o processamento do alho em cápsulas gera a perda de parte de sua atividade antifúngica.

Aloe vera (babosa).

Cravo, ginseng e canela (exceto para mulheres grávidas).
Ácido caprílico, presente no óleo extravirgem de coco.

Auto-hemoterapia.

Suplemento da bactéria acidophilus. Os alimentos ricos em clorofila, como os vegetais de folhas verde e a alfafa, também ajudam no crescimento dos acidophius e evitam a reprodução da levedura.

Comer bastante maçã (sem casca se não for orgânica). A maçã também facilita a eliminação de gazes e contém potentes compostos anticândida.

Fazer a limpeza do fígado com limão e azeite (veja receita aqui no blog).

Tomar chá de dente-de-leão e unha-de-gato ou uva-ursi.

Cortar da dieta alimentos doces (dextrose, sacarina, glucose, maltose, lactose, frutose); frutas, exceto as que contêm baixo grau de açúcar, como pêra, cereja, mamão papaia (com moderação); trigo, centeio, leite, queijo, bebidas alcoólicas, bebidas com cafeína, batata, mel, cogumelo, tomate e vinagre, pois esses alimentes promovem o crescimento da levedura ou podem agravar a condição das colônias de leveduras já existentes.

Evitar alimentos enlatados, principalmente os que contêm açúcar.

Manter a comida bem tampada no refrigerador para prevenir a formação de fungos.

Não comer maionese, arroz e adotar uma dieta baixa em carboidrato.

Tomar suplementos de vitaminas e minerais para ajudar o sistema imunológico a controlar possíveis infecções. Sugestões: vitamina A, vitamina C, selênio, iodo, selênio, zinco, vitamina E, ferro e biotina. Deve-se preferir as vitaminas naturais, evitando as sintéticas.

Tomar glutamina – aminoácido importante para a manutenção da massa muscular, as funções do cérebro, a integridade intestinal e a manutenção dos níveis de açúcar corretos no sangue. A glutamina estimula o sistema imunológico.

Fazer exercícios leves, como caminhada e ioga, para ajudar a eliminar o fungo.

Tomar probióticos (bactérias intestinais benéficas que agem contra bactérias patogênicas, vírus e fungos, como a cândida).

Tomar óleos que contêm ácidos graxos ômega 3 e 6, como óleo de peixe, de prímula e de linhaça.

Comer algas marinhas – ricas em selênio e iodo, inativam os fungos.

Fonte: http://www.curapelanatureza.com.br/2008/04/tratamento-natural-contra-candidase.html
Postar um comentário
"Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé." (II Timóteo 4 : 7)

Converta arquivos PDF para WORD